Ituano acredita na classificação


2 de setembro de 2016 | Notícias

O Ituano volta a jogar em Maceió depois de nove anos. O lateral Peri (foto) e o meia Aloísio sabem como é enfrentar o CSA no Rei Pelé.

O Ituano embarcou nesta sexta-feira para Maceió onde no próximo domingo decidirá contra o CSA a vaga de acesso para a Série C de 2017. O estádio Rei Pelé com capacidade para 17.126 deverá estar cheio. O recorde da Série D é do próprio CSA que colocou mais de 11 mil no jogo da fase anterior contra o Altos. Dois jogadores do Ituano que jogaram no CRB sabem muito bem como é enfrentar o CSA no Rei Pelé. “Sei o quanto é difícil jogar lá em Maceió. Eles vão jogar em seus domínios com o resultado a seu favor. Com a torcida empurrando, é claro que eles vão tentar nos empurrar para fazer os gols e conseguir a vitória. Sabemos que deixamos a desejar nesse primeiro jogo. Erramos muito e a consequência acabou sendo a derrota. A gente espera corrigir esses erros para que no jogo da volta a gente possa surpreender eles lá e conseguir reverter esta situação” contou o lateral Peri, recordista do Ituano nesta temporada. Jogou 25 das 35 partidas em 2016. O meia Aloísio jogou no CRB em duas oportunidades e fala sobre o que é preciso fazer para buscar a classificação. “O que a gente tem que fazer é entrar forte e bastante focado. Esquecer toda a parte externa do jogo, como a torcida. Focar bastante no jogo e entrar com atitude diferente. Não que a gente tenha feito um péssimo jogo aqui. Mas infelizmente não conseguimos o resultado. Então é entrar focado, marcar forte e aproveitar as oportunidades que tiver” explicou Aloísio.

A última vez que o Ituano jogou no Rei Pelé foi na Série B de 2007. Perdeu por 3×1 para o CRB. Fez ainda mais dois jogos com o rival do CSA. Em 2004 empatou em 0x0 e em 2006 venceu por 4×3. Placar que daria a classificação para o Ituano neste domingo. Na partida de ida no Novelli Júnior, o CSA venceu por 2×1. Para se classificar o Ituano terá que vencer por dois gols de diferença. Se repetir o placar a disputa vai para os pênaltis. A missão do Ituano não é fácil. “A gente tem que voltar a jogar o que vínhamos fazendo na própria Série D. Nossa equipe teve uma queda nesses dois últimos jogos, tanto contra o Inter de Lages quanto contra o CSA. Mas eu creio que a nossa equipe vai voltar a apresentar um bom futebol. Vai mostrar que tem totais condições de ir lá contra o CSA e reverter esse placar. Sabemos das dificuldades e sabemos que a equipe do CSA é muito difícil, mas temos totais condições, pois já demonstramos isso” comentou o capitão Naylhor que volta nesta partida. O técnico Tarcísio Pugliese trabalhou a semana toda um único foco, o acesso. “Está todo mundo muito motivado. Não tem como ser diferente. A gente chega para uma situação num jogo que define o acesso. É o último jogo que a gente tem. Domingo, lá em Maceió, se a gente conseguir reverter esta situação subiremos de divisão. Então está todo mundo muito motivado e consciente que é uma situação difícil, mas que podemos muda-la. É completamente viável a gente conseguir reverter esta situação” afirma Tarcísio Pugliese há dois anos no comando do Ituano.

 

Acaz Fellegger
Jornalista Mtb 19.426 SP

Miguel Schincariol
Fotografia

2/setembro