Base do Ituano está completando 10 anos


9 de abril de 2021 | Notícias

Ituano sub 15 posado no campo do Corsi

Este o time sub 15 de 2012 com o zagueiro Luís Felipe, atualmente na Lazio.

Neste dia 9 de abril completa 10 anos que o Ituano sub 15 estreou no Campeonato Paulista 2011 contra o Sumaré. Na época fazia 4 anos que as categorias de base do clube estavam desativadas. O velho conhecido do clube, professor José Rubens foi o técnico responsável para fazer as primeiras avaliações ainda em 2010 para selecionar atletas para os dois times inscritos no ano seguinte. O elenco de sub 15 e de sub 17. José Rubens dirigiu os dois times neste campeonato de retorno da base do Ituano. A categoria sub 20 só voltaria em 2013 com atletas que haviam estourado a idade do sub 17, e com outros atletas aprovados nas avaliações e sob o comando do técnico Doriva. No primeiro jogo da base há 10 anos, o Ituano empatou com o Sumaré em 1×1 e o meio campo Caprioli marcou o primeiro gol da volta da base. Deste elenco, 4 atletas chegaram até o profissional. Além do próprio Caprioli, também tiveram oportunidades no profissional o zagueiro Andrey, o lateral Luís Henrique e o atacante Gabriel Braga. No sub 17 veio a primeira vitória da base. Venceu o Sumaré por 3×2 com gols marcados pelo Léo Santos, Vinicius e Barata. Além do zagueiro Léo Santos, nascido em Itu, e titular do profissional, também chegou ao profissional e foi destaque o atacante Marcão, hoje jogando na Liga Chinesa.

Durante esta década, 59 atletas subiram e tiveram a oportunidade de fazer pelo menos um jogo no profissional. Muitos tiveram uma sequência longa. Outros tiveram uma sequência menor. Outros se tornaram destaque no profissional e seguiram a carreira em outros clubes e inclusive fora do País. Outros preferiram dar continuidade na carreira profissional em outros clubes, antes de uma sequência no clube. São processos pertinentes no futebol. O fato destacado é que desde que o zagueiro Léo Santos fez seu primeiro treino no profissional ainda em 2012, ficando no banco em três jogos no Campeonato Paulista daquele ano, a base do clube nunca deixou de fornecer atletas para o profissional. Tanto que no título Paulista de 2014, 5 atletas formados na base fizeram parte do elenco campeão. O 3º goleiro Ricardo, o 5º zagueiro Léo Santos, o volante Ewerton (1 jogo), e os atacantes Clayson (2 jogos) e Marcão (5 jogos). A partir da estreia na Série D do mesmo ano, com a entrada do Marcão no segundo tempo, em todas as partidas, pelo menos um atleta da base jogou começando, ou entrando na segunda etapa. São 218 jogos no total até o último jogo. São quase 7 anos! Os últimos atletas da base que estrearam no profissional foram Lohan, Gustavo Brinquedo e Araújo que jogaram na Série C do ano passado.

Além de formar atletas, os resultados em campo e nas competições são importantes. Pois desta forma o clube aumenta a característica de competitividade dos próprios jogadores e do trabalho da própria equipe nas três categorias. Se há 10 anos, o Ituano foi eliminado na 1ª fase nos dois primeiros anos, na estreia do sub 20 em 2013, o time chegou até as 8as de final. O ano de 2014, do título Paulista no profissional, foi também a melhor temporada na base. O sub 15 chegou as 4as de final com o técnico Luís Antônio. O sub 17 chegou as 8as de final. E o sub 20 chegou ás semifinais já com o Vinicius Bergantin. A partir de 2015, o trabalho do Ituano começou a ser destaque sempre. Na Copa São Paulo, tradicional competição nacional, o Ituano voltou a disputar em 2014, e passou a sediar um grupo em Itu no ano seguinte. Logo neste ano chegou as 8as de final sendo eliminado pelo Palmeiras. Em 2016 novamente repetiu a campanha chegando nas 8as de final, desta vez sendo eliminado pelo Corinthians. Em 2019 o Ituano repetiu a boa campanha da base de 2014 no Campeonato Paulista. O sub 20 chegou novamente nas semifinais e no sub 17 chegou as 4as de final. O trabalho do clube é reconhecido. Tanto que desde novembro de 2017 o Ituano recebeu o Certificado de Clube Formador da FPF e CBF. Infelizmente a temporada passada ficará marcada pela pandemia e a paralisação das competições de base. O Ituano seguirá com os mesmos propósitos e trabalho na formação do atleta e do cidadão assim que a vida se normalizar. Esta é nossa vocação!

Acaz Fellegger
Jornalista Mtb 19.426 SP

9/abril