Ituano deixou boa impressão contra o Palmeiras


28 de Fevereiro de 2019 | Notícias

Morato chegou a 5 gols neste Campeonato Paulista. Contra o Palmeiras ele fez um golaço de cobertura.

O Ituano jogou pela primeira vez no moderno Allianz Parque desde sua construção. A última vez que enfrentou o Palmeiras em seu estádio foi em 2010 no velho Palestra Itália. Com direito a gol de Juninho Paulista, o Ituano buscou o empate em 3×3 numa grande partida. Quase que o fato se repetiu na noite desta quarta na abertura da 9a rodada. Após sair perdendo por 2×0 no primeiro tempo, o Ituano voltou melhor e logo fez um gol de oportunismo com Serrato. Não deu tempo para respirar e o Palmeiras ampliou para 3×1. O técnico Vinicius Bergantin fez as alterações colocando o time para frente e chegou ao segundo gol com Morato. E por pouco não alcançou o empate de 9 anos atrás. “Saímos daqui com um bom sentimento. Uma pena o resultado negativo. O nosso começo não foi bom. O Palmeiras começou em alta rotação para marcar e jogar. Infelizmente demoramos para entender isso, só lá pelos 30 minutos de jogo quando já estava 2×0. Depois, mais uma vez como foi contra a Ponte Preta, tentamos jogar e agredir o adversário mesmo aqui em São Paulo. Uma pena tomar o terceiro gol logo depois da nossa reação. Mesmo assim buscamos o segundo gol, ficamos em cima e o objetivo naquele final era buscar o empate” comentou Vinicius Bergantin. O Ituano permanece com 11 pontos na 2a posição do grupo D. Aguarda o jogo do São Paulo em Bragança contra o Bragantino no domingo para saber em qual posição vai terminar na rodada.

A primeira boa oportunidade da partida foi do Ituano. Boa jogada de Martinelli pela esquerda e cruzamento para Ramon que de cabeça quase marcou. A bola passou muito perto. Na resposta do Palmeiras, Pegorari fez grande defesa em chute de Bruno Henrique. Na cobrança de escanteio, Borja tocou de cabeça, Pegorari espalmou e Ricardo Goulart foi mais esperto e tocou para o gol. O Ituano não conseguia reagir e o Palmeiras chegou ao segundo gol. Mayke cruzou duas vezes para na segunda Ricardo Goulart na corrida desviar de cabeça e fazer 2×0. E quase saiu o terceiro gol com Borja que recebeu dentro da área e chutou na rede pelo lado de fora. No segundo tempo, o Ituano conseguiu a reação. Mesmo sofrendo ataques perigosos. Dudu obrigou Pegorari a fazer importante defesa. O gol da reação saiu aos 9 minutos com Serrato. Ele aproveitou uma sobra de Ramon e tocou para o gol.  “Consegui tirar bem do goleiro. Quando ele saiu, vi que deixou o canto aberto e fui feliz em conseguir tirar a bola dele. Fui no rebote dele. Quando o Morato cortou para dentro, já sabia que ele ia chutar. Eu já estava ali para fazer o gol” explicou Serrato. Percebendo que era possível buscar o empate, Vinicius tirou o volante Baralhas que já tinha amarelo e colocou Bassani. Só que no minuto seguinte, Borja fez o gol após passe de Goulart. Vinicius não desistiu de jogar no ataque. “Era a nossa postura. O Palmeiras tinha 3×1 e buscava os contra-ataques. Nós entendemos que era possível jogar pressionando com duas peças mais ofensivas com o Bassani e o Marcelo. Conseguimos ter um bom volume, criar boas oportunidades, jogar no campo no Palmeiras. Infelizmente não conseguimos marcar mais um gol para sair daqui com um ponto” lamentou Vinicius Bergantin.

O segundo gol veio aos 29 minutos. Numa jogada bem trabalhada, de pé em pé entre Martinelli, Bassani e Corrêa até a finalização por cobertura de Morato. “Foi uma bela enfiada do Corrêa. Nós encurralamos eles naquele momento. O Corrêa fez o passe para frente, só dominei a bola, ajeitei o corpo para finalizar. Agora se eu te falar que imaginei aquele lance, é mentira. Foi decisão de momento. Foi instinto. Tomei a decisão e bati por cima” explicou Morato o golaço que marcou. Com a entrada de Marcelinho no lugar de Corrêa que saiu aplaudido pelos torcedores do Palmeiras, justo reconhecimento, o Ituano aumentou a pressão em busca do empate. Quase veio em jogada de Martinelli que chamou a marcação na entrada da área e deixou Gui Mendes livre na área. Mayke se antecipou e conseguiu travar a finalização. A reação não foi suficiente para buscar o empate, apesar da boa impressão deixada na partida. “Foi assim de novo. Foi assim em Araraquara. Foi assim contra a Ponte Preta. Temos que conversar entre nós. Quando começa o jogo parece que a gente aceita. Depois que toma o gol é muito mais difícil correr atrás. É tão gostoso propor o jogo, jogar para frente. O Ituano briga pela classificação. É realidade isso. Este ano é nítido que temos condições de classificar. Mas só vamos classificar se tivermos esta vontade, este tesão pelo jogo” chamou atenção Morato. O lado bom é que o ataque está funcionando. Marcou dois gols numa defesa que havia sofrido apenas dois gols em 8 jogos. “Temos que pegar esse dado como positivo. Até pela maneira que os gols aconteceram. Jogadas trabalhadas. Tocando a bola para chegar próximo do goleiro. Em outros jogos foi difícil conseguir isso. Temos que pegar estes momentos positivos daqui para transformarmos em vitória nos próximos jogos” afirmou Vinicius Bergantin. O próximo compromisso é fundamental para a classificação. Recebe dia 8, na sexta, o Guarani no Novelli Júnior. 

Acaz Fellegger
Jornalista Mtb 19.426 SP

Miguel Schincariol
Fotografia

28/fevereiro