Ituano promove 7 jovens da base na estreia da Copa Paulista


8 de agosto de 2018 | Notícias

Jogando na capital contra o Nacional, os jovens do Ituano iniciaram a carreira para se tornarem grandes no futebol profissional.

Na estreia da Copa Paulista contra o Nacional no tradicional estádio Nicolau Alayon, no bairro da Lapa em São Paulo, o técnico Vinicius Bergantin lançou 7 jovens da base. Cinco começaram como titulares. O goleiro Gabriel, o lateral Leo Duarte, os zagueiros Gustavo Alemão e Cezar Henrique e o atacante Leo Augusto. Durante a partida ainda entraram o zagueiro Bernardo no lugar de Cezar que saiu lesionado após uma dividida e o meia Canhota. Todos receberam apoio e respaldo dentro de campo do capitão Correa que passou por isso há muitos anos. “Vejo muitas coisas positivas. Estou trabalhando com eles, treinando junto com o sub 20. Posso dizer que o trabalho está sendo bem feito. Tem talentos preciosos que estão sendo bem trabalhados e que darão retorno ao Ituano dentro de campo e até para futura receita. É bom que o clube tem esta filosofia. Pois quando comecei aqui há 17 anos era muito mais difícil. Hoje o clube tem uma comissão técnica que dá esta oportunidade e faz parte da filosofia da diretoria. Eles têm que aproveitar as oportunidades que estão sendo dadas” comentou Correa. Além destes 7 atletas lançados contra o Nacional. O técnico Vinicius Bergantin escalou o jovem Martinelli de 17 anos e Gui Mendes de 18 anos. Ambos chegaram para o sub 15 há 3 anos e estrearam no último Campeonato Paulista. “Fiquei muito contente com a performance destes garotos. Pedi muito equilíbrio a eles. Eles deram conta do recado. Ninguém demonstrou nervosismo acima do normal.  Ainda tiveram as estreias de Matheus e Marcos Paulo, jogadores que criaram boas oportunidades de gol. Matheus fez dois gols e um anulado. Acho que estamos no caminho certo. Apesar da derrota teve um bom início hoje” afirmou Vinicius Bergantin.

O reencontro entre os dois clubes com a mesma origem na ferrovia depois de 15 anos começou com finalizações de fora da área. O Nacional com João Lucas por cima do gol de Gabriel. Já o estreante Matheus Souza acertou o ângulo de Elisson. O assistente Thiago Henrique já tinha anotado a posição irregular antes do chute. Um minuto depois Matheus bateu forte, acertou o ângulo e desta vez valeu. “Foi um bom chute. Peguei um rebote e consegui ser feliz. É algo que treino desde que subi no profissional. Se você não chutar, não vai marcar gols. Eu trabalho muito para acertar estas finalizações” explicou Matheus Souza. No minuto seguinte o Nacional chegou ao empate com Leo Cereja. Mesmo sofrendo o empate o Ituano continuou bem na partida. Tanto nas finalizações do Matheus, como do Leo Augusto que bateu cruzado e quase fez o segundo. Na segunda etapa, o Nacional soube aproveitar duas oportunidades e chegou a vitória por 3×1. “Com certeza este placar não traduz o que foi partida. Fizemos um bom jogo. Foi uma pena ter tomado o empate em seguida quando abrimos o placar. Depois recuperamos o controle do jogo. No segundo tempo o Nacional voltou melhor, mas sem criar muitas chances e oferecendo muito perigo. Estávamos equilibrados na partida e buscando o gol. Mas algumas indefinições acabaram custando nossa derrota” explicou Vinicius Bergantin. O experiente Correa concorda com o técnico. “É um placar mentiroso. Fizemos um bom jogo no geral. A maioria dos meninos era a primeira vez que jogava no time principal. Durante 70 minutos o controle do jogo. Saímos na frente e tomamos o empate logo em seguida. Não deu tempo para nada. No segundo tempo em detalhes tomamos dois gols. Mesmo assim criamos chances e poderíamos também ter marcado. No contexto geral fizemos um bom jogo, mas não saímos feliz daqui por causa do resultado final. Poderia ter sido melhor. Vamos corrigir para no domingo buscar em casa os três pontos” finalizou o capitão Correa. Domingo o Ituano estreia em casa, as 10 horas contra o Taboão.

Acaz Fellegger
Jornalista Mtb 19.426 SP

Miguel Schincariol
Fotografia 

8/agosto