Ituano sofre virada inacreditável em Novo Horizonte


3 de março de 2018 | Notícias

Júnior Santos abriu o placar após cruzamento de Igor ainda no primeiro tempo. Ituano chegou a fazer o segundo gol, mas sofreu a virada em 5 minutos.

O Ituano foi a Novo Horizonte atrás da terceira vitória consecutiva no Paulista 2018. Neste campeonato somente o Palmeiras conseguiu. Marca que desde 2014 o Ituano não repete nesta competição. Jogando bem, o time esteve próximo da vitória que daria uma diferença de 5 pontos ao terceiro colocado e deixaria o Ituano na liderança do grupo A. E muito perto da classificação. Abriu uma vantagem de 2×0 aos dois minutos da segunda etapa. Mas em 5 minutos sofreu uma inacreditável virada no placar. A derrota inesperada naquela altura é difícil desassociar da expulsão do zagueiro Alisson aos 32 do 1º tempo, quando o placar ainda estava 1×0 para o Ituano.  “Não tem como separar. É como corpo e mente. Não dá para separar a expulsão do Alisson com a derrota. O lance da expulsão foi interpretativo, assim como nas outras duas expulsões que tivemos neste campeonato. Uma coisa que não entendo. De ameaçar, de falar.  Isso aconteceu com o Raul após receber o amarelo. Isto nos deixa chateado. Com certeza isso não faz parte da preparação dos árbitros. Por outro lado, a equipe do Novorizontino é muito boa. A gente fez um ótimo primeiro tempo, mesmo após a expulsão. Na volta fizemos dois a zero. Depois aconteceram os gols muito rápido e deixamos de ser agressivos. Não podemos perder nossa linha. Temos que ser coerentes e vamos buscar nossa classificação” comentou o técnico Vinicius Bergantin. Mesmo com a derrota, o Ituano segue em 2º com 14 pontos. O Bragantino que tem 12 joga nesta segunda contra a Ponte Preta em Campinas.

Pela primeira vez Vinicius Bergantin enfrentava o técnico Doriva. Aliás, esta foi a primeira vez que o técnico campeão Paulista de 2014 enfrentou a equipe que o projetou como técnico. Antes da partida um momento de amizade nos cumprimentos de tantos amigos dos dois lados. O zagueiro Anderson Salles, artilheiro de 2014 estava do lado do Novorizontino, junto com o goleiro Oliveira, que defendeu o Ituano no ano passado e ajudou na conquista do Troféu do Interior. Com isso o jogo começou estudado. O primeiro lance de emoção veio aos 13 minutos com Guilherme. Após uma finalização de Claudinho, Guilherme pegou o rebote e bateu forte para o gol. A bola desviou e saiu para escanteio. Raul cobrou falta com perigo e Oliveira segurou firme. Na terceira tentativa saiu o gol do Ituano. Marcelinho lançou Igor na direita que cruzou de primeira. Júnior Santos fechou pelo meio e marcou seu segundo gol em dois jogos. Tudo ia bem até uma disputa de bola entre Alisson e Safira próximo do banco do Novorizontino. O cotovelo de Alisson acabou atingindo o rosto de Safira e o árbitro Thiago Duarte Peixoto mostrou o cartão vermelho direto. Alisson tentou explicar que foi involuntário, mas não houve conversa. Alguns minutos depois, Raul fez uma falta e recebeu o cartão amarelo. Depois deste lance, Thiago Duarte ficou pressionando o Raul dizendo que na próxima ia expulsar. Resultado: no intervalo o técnico Vinicius Bergantin tirou o Raul para evitar uma segunda expulsão da partida.

O jogo recomeçou e o Ituano chegou ao segundo gol. Serrato roubou a bola no meio campo e tocou para Júnior Santos que puxou o contragolpe em velocidade. Na chegada do zagueiro, Júnior tocou na esquerda para Marcelinho que de primeira encobriu o goleiro Oliveira. “Nós jogamos juntos. Já sabia que ele joga um pouco adiantado e pensei, se sair cara a cara, vou dar uma cavadinha. Fui com isso na cabeça. Quando o Júnior me deu o passe, a bola caiu no pé esquerda e fiz um gol muito bonito. Pena que não valeu muito para o jogo de hoje porque saímos derrotados. Até tomarmos os gols estávamos fazendo um bom jogo. Foram detalhes que nos levaram a isso” lamentou Marcelinho já falando sobre a virada. Foram três lances em menos de 5 minutos e três gols. Os gols saíram tão rápidos que não deu tempo para uma reação. “Faz parte. Nos últimos dois jogos saímos vitoriosos e hoje nós vacilamos. Temos chances e vamos nos pegar nos detalhes. Temos uma semana e dois jogos para trabalharmos e não sofrer mais o que passamos hoje aqui. Vamos trabalhar para no próximo jogo buscarmos a vitória. Cabeça erguida” afirmou Marcelinho. O Ituano havia sofrido 7 gols em 9 jogos. Tinha uma das melhores defesas da competição. “É a primeira vez que acontece de sofrermos tantos gols. Tínhamos uma marca muito boa. Neste jogo fugiu um pouco. Não podemos nos perder emocionalmente. Não vamos questionar tudo e todos por causa da derrota. Temos que manter nossa linha de trabalho, porque estamos fazendo um bom campeonato. Só assim vamos conseguir nossa classificação” afirmou Vinicius Bergantin. A recuperação do Ituano passa já no derby de terça contra o São Bento em Sorocaba.

Acaz Fellegger
Jornalista Mtb 19.426 SP

Miguel Schincariol
Fotografia

3/março