Ituano tem a vantagem contra a Caldense


16 de junho de 2019 | Notícias

Marquinho fez o seu primeiro gol e ainda sofreu o pênalti na vitória por 2×1 no Novelli

Enfrentando a melhor campanha da primeira fase, o objetivo do Ituano jogando em casa contra a Caldense era conseguir uma vantagem para a partida de volta para Poços de Caldas. Ao vencer por 2×1 confirmou esta vantagem. “É uma vantagem mínima. Nós construímos com bastante dedicação, disciplina tática e concentração. Vantagem existe, mas não é para comemorar. Nós sabíamos que este confronto com a Caldense não seria decidido neste primeiro jogo. Temos que ter maturidade e coragem para saber jogar este segundo jogo decisivo” analisou o técnico Vinicius Bergantin. Mesmo criando mais oportunidades de gol após fazer 2×0, para ampliar esta vantagem, o capitão Correa lembra que o Ituano saiu na frente nesta disputa.  “Toda vantagem é uma vantagem. Claro que poderia ser maior. Este pode ser o questionamento? Mas a Caldense é um adversário difícil. Tem uma equipe jovem, que joga quando tem a bola. Padrão de jogo interessante. Fomos inteligentes. Soubemos sofrer um bom tempo da partida. Criamos chances para ter um placar maior. São os ingredientes deste jogo de mata mata. Ele é diferente. Independentemente do resultado deste jogo nos sabíamos que a definição seria em Poços de Caldas. A atmosfera é essa e estamos cientes que fizemos coisas boas neste jogo em casa” disse Correa. O jogo da volta está marcado para o próximo domingo em Poços de Caldas. O horário foi antecipado para as 11 horas.

Contando com a mesma formação que confirmou a classificação na 5ª rodada, o Ituano começou melhor. Com 5 minutos, Serrato desviou um cruzamento de Pacheco e a bola bateu na trave antes de sair. Dois minutos depois, Marquinho recebeu aberto na direita, passou com habilidade pelo marcador e no bico da grande área bateu por cobertura. O goleiro João Paulo da Caldense disse que foi uma tentativa de cruzamento. Assim como o gol do Brasil na Copa de 2002 contra a Inglaterra. “O Ronaldinho Gaúcho assinaria este meu gol. Foi um bonito gol. Fiquei muito feliz em marcar o meu primeiro gol” disse Marquinho que fez seu 6º jogo. Após o bonito gol, o jogo só voltou a ter emoção na segunda etapa. Novamente com o Ituano que voltou melhor. Claudinho teve duas chances de marcar. A primeira numa finalização cruzada pela direita. A bola explodiu no goleiro João Paulo. A outra num cabeceio após falta cobrada por Correa. Na melhor chance do Ituano, Gui Mendes recebeu cara a cara com o goleiro que fez grande defesa colocando para escanteio. Aos 23, Marquinho recebeu na esquerda, tentou fazer o drible da vaca no marcador e quando foi pegar a bola já dentro da área, foi agarrado pelo zagueiro. Pênalti marcado e Correa com a classe de sempre ampliou para 2×0. O mesmo Marquinho teve chance de ampliar quando finalizou para mais uma defesa de João Paulo. “Com certeza foi minha melhor partida. Foi o jogo que me senti muito à vontade. O professor Vinícius trabalhou muito nesta semana para fazermos um bom jogo. Sei que posso melhorar ainda mais, e tenho total confiança nisso” afirmou Marquinho.  

Já aos 42, Marquinho saiu e deu lugar para o jovem Leo Augusto de 19 anos. No primeiro lance, a bola foi cruzada da direita e ele entrou pelo meio e quase fez o 3×0. Já nos acréscimos, o arbitro errou e marcou escanteio para a Caldense em lance que o próprio atleta do time mineiro colocou pela linha de fundo. Na sequência da cobrança, saiu o gol de João Victor que acertou o canto do goleiro Pegorari. Diminuiu o placar, mas a vitória foi do Ituano por 2×1. “Nós não podemos sentar em cima desta vantagem. Foi um jogo difícil assim como será em Poços de Caldas. Temos condições de repetir uma boa partida e sair de lá com a classificação” afirmou Marquinho. O descuido, mesmo sendo erro do árbitro não pode existir numa fase de mata mata. Pois pode custar a classificação. Esse é o sentimento de todos. “Nós tentamos passar para os mais jovens. Hoje em dia há muita informação e nosso time está calejado. Vamos aprimorar durante esta semana para fazermos um jogo sólido na segunda partida. Sabemos o que nós queremos. Vamos trabalhar mentalmente porque este jogo é decidido no detalhe como foi o gol deles no final. Era claro que o zagueiro deles cabeceou para fora e o árbitro deu escanteio. Houve o erro, mas faz parte” lembrou Correa. O técnico Vinicius Bergantin vai usar esta experiência negativa do gol no acréscimo. “A gente passou isso para eles. Este jogo serve como um exemplo doloroso. Temos que aprender de um jogo para outro. No mata mata não podemos dar vacilo. São detalhes para aprendermos. São situações que temos que reter melhor a bola lá na frente. Não podemos colocar a bola em risco no final da partida. Ter displicência ao segurar uma bola desnecessária. Saber fazer uma falta mais longe do gol. São detalhes que vamos passar para eles. Isso vai agregar no nosso jogo. Não podemos permitir que a Caldense tenha tantas oportunidades de gol” finalizou Vinicius Bergantin.

Acaz Fellegger
Jornalista Mtb 19.426 SP

Miguel Schincariol
Fotografia

16/junho