Ituano volta com mais uma vitória da Javari


25 de agosto de 2018 | Notícias

O meia Bassani marcou dois gols na vitória por 3×1. No segundo, passe preciso de Martinelli, outra revelação da base .

O Ituano jogou a primeira vez no mítico estádio da Javari quando subiu a 1ª Divisão em 1990. Venceu por 3×1 no Campeonato Paulista daquele ano com dois gols de Alberto e um de Nívio. Na época era novidade para o Ituano que retornou neste sábado pela Copa Paulista pela 14ª vez ao bairro da Mooca. Venceu pela 5ª vez na Javari e a terceira consecutiva. As outras duas foram também pela Copa Paulista de 2013 e 2016. O placar foi o mesmo de 28 anos atrás. O estádio segue sendo aconchegante, tradicional e antigo. Inclusive o gramado segue irregular. “A gente conseguiu jogar num gramado difícil mesmo vindo de um resultado ruim com uma derrota em casa. Temos que valorizar muito a performance dos atletas. A frieza que tiveram para lidar com o resultado negativo de quarta para reagir hoje contra o Juventus e com uma mentalidade vencedora que demonstraram hoje” comentou o técnico Vinicius Bergantin sobre a reação do Ituano após a derrota de quarta em casa contra o Audax. Como em 1990, um atleta marcou dois gols nesta vitória. O meia Bassani marcou dois e o zagueiro Mateus fez o outro. Com a vitória por 3×1, o Ituano fecha o turno na zona de classificação na 3ª colocação com 10 pontos.

Diferente do jogo de quarta, o Ituano começou finalizando. Marcelinho que fez sua reestreia chutou de fora da área com um minuto de jogo. O Juventus também experimentou com Elton. Em outra finalização de Marcelinho, a bola bateu no zagueiro e saiu para escanteio. Na terceira tentativa de fora da área saiu o gol. Pavani fez o lançamento para Bassani que ajeitou, e acertou um bonito chute para abrir o placar com 12 minutos. O Juventus teve a melhor oportunidade num lance que o atacante ficou cara a cara com o goleiro Júnior que desviou para escanteio. No início do segundo tempo, numa desatenção da defesa, a bola foi lançada por cima dos zagueiros. O lateral Douglas recebeu dentro da área e chutou cruzado para empatar. O empate durou 6 minutos. Correa pela direita lançou Wesley que cruzou rasteiro. O zagueiro Fellipe desviou e o outro zagueiro Mateus completou para o gol com oportunismo. Mesmo o experiente Correa, todos que participaram do gol foram formados no Ituano. Wesley, Fellipe e Mateus subiram nos últimos anos. O  Juventus ameaçou pouco. Quando chegou, encontrou boas defesas do jovem goleiro Júnior. O Ituano tinha o domínio do jogo. Serrato da entrada da área bateu colocado. O goleiro André espalmou para esquerda. Giba pegou o rebote cruzou para Marcos Paulo. Ágil, o goleiro do Juventus interceptou o cruzamento. No outro lance ele não conseguiu. Martinelli foi lançado pela esquerda em velocidade e caminhou para área. Foi preciso no passe para Bassani que vinha na corrida e só tirou do goleiro no lance para marcar 3×1. Foi o segundo gol de Bassani na partida, O terceiro dele contra o Juventus como profissional. Porque no sub 20 já tinha marcado contra o Moleque Travesso. “Estou sempre conseguindo marcar sempre contra eles. Espero continuar porque toda vez que jogo contra eles faço gols” falou com sorriso no rosto.

O meia Bassani é um dos 7 jovens formados na base que tem jogado como titular nesta Copa Paulista. Mas ele é o atleta da base com mais jogos deste atual elenco. Subiu em 2015 e fez hoje sua 52ª partida como profissional. “A gente conforme vai jogando vai pegando mais experiência. Vai vivendo diversas situações e vai aprendendo. Minha ida para Palhoça também me ajudou muito. Lá tive uma grande sequência de jogos” explicou Bassani que tem apenas 20 anos de idade. Mas já fala de seu aprendizado. “Claro que percebo hoje algumas situações que antes não via. Hoje já tenho uma noção para onde está desenvolvendo a jogada. Além de ter o ‘velho’ ali atrás dando a orientação. Isso ajuda bastante” citou o capitão Correa que tem ajudado muito aos jovens que subiram da base. “A palavra correta é amadurecimento. Quando ele subiu na Copa do Brasil em 2015 contra o Goiás e Inter ele já demonstrou todo o talento que ele tem. Mas infelizmente veio aquela lesão no fim da temporada e isso faz com que o atleta perca um pouco a confiança. Demora um pouco para recuperar a forma. Hoje fico contente que um talento como esse do Bassani está aliado a uma mentalidade positiva. Bassani está se tornando um jogador completo. Tanto para jogar como participar do jogo na marcação. Temos que aproveitar e valorizar este momento que ele está vivendo para ajudar o Ituano. E para que ele tenha uma sequência maravilhosa na sua carreira” falou Vinicius sobre o Bassani com quem trabalhou ainda no sub 17 em 2013. Os dois estavam começando. Um como técnico e o outro como atleta. A realidade hoje é outra. Mesmo numa partida no tradicional estádio da Javari.

Acaz Fellegger
Jornalista Mtb 19.426 SP 

Miguel Schincariol
Fotografia

25/agosto