Marcelinho está de volta ao Ituano


12 de agosto de 2016 | Notícias

Marcelinho voltou do empréstimo ao Paraná, mas não tem presença contra o Internacional de Lages confirmada. Jogo será na segunda pelas 8as da Série D.

O Ituano ganhou nesta semana um reforço para a sequência da Série D. Com contrato até o final de 2018, Marcelinho retornou de um empréstimo ao Paraná. “Desde que eu acertei aqui no Ituano, eu havia falado para o Juninho que se surgisse alguma coisa de Série B ou Série A e fosse interessante para mim e para o Ituano, eu queria ser liberado. De início foi o que eu achei que tinha que ser feito e fui. Acabou acontecendo algumas coisas que não estavam no roteiro. Mas não me arrependo de nada. Foi uma experiência nova e agente acrescenta as experiências na vida. Então é voltar e voltar com a cabeça boa e tentar colocar o Ituano na Série C“ explicou Marcelinho. Sem treinar há uma semana, Marcelinho trabalhou nestes últimos dias a parte física e só nesta sexta trabalhou com bola. Sua participação na partida da próxima segunda não está confirmada. “O Marcelinho é um jogador que já tem uma história aqui no Ituano. É um jogador que todo mundo já conhece bem e que o grupo gosta. É importante ter ele de volta. Um grande reforço para a gente. Não tenho dúvida que é um jogador que vai nos ajudar. Para esse momento, a gente está tendo um pouquinho de cautela porque ele está há cinco ou seis dias sem treinar. Isso é um perigo significativo. Estamos analisando para que ele possa voltar o mais rápido possível a jogar. Mas que ele possa de fato jogar e nos ajudar. Então sem pressa nenhuma. Se tivermos que poupá-lo deste primeiro jogo contra o Inter de Lages fora e ter ele bem para o segundo jogo a gente vai fazer isso. Vamos analisar junto com a comissão técnica” comentou Tarcísio.

Com 38 atletas no elenco, o técnico Tarcísio Pugliese tem muitas opções para suprir as ausências para o jogo de segunda. Tanto que 26 atletas disputaram as 8 partidas da competição até aqui. Apenas o atacante Claudinho e o goleiro Fábio jogaram todos os jogos. “O pessoal que entra quer mostrar serviço. Entra com muita vontade. O elenco tem que prevalecer agora. São alguns desfalques realmente. O elenco é forte e agora é hora do Ituano mostrar isso. O pessoal da diretoria juntamente com o Tarcísio recheou bastante este elenco. Haja vista que tem atleta chegando. A gente espera usar isso em nosso benefício e para esse jogo tomara que os atletas que entrem, entrem da mesma forma que os atletas que estão saindo” comentou Fábio. O técnico Tarcísio confirma. “Em relação ao modelo de jogo vai ser o mesmo. Até porque já vem sendo o mesmo há bastante tempo. E a gente vem conseguindo bons resultados assim. O grupo já entende bem o nosso modelo. Os jogadores já estão acostumados com essa nossa forma de jogar. Então, independente de quem for jogar, vamos manter o mesmo modelo de jogo. Buscando vencer o jogo sempre, como todas as partidas que a gente faz independente de adversário, local e campeonato que a gente esteja disputando”.

Nesta Série D, o Ituano fez 4 jogos fora de Itu com uma vitória, um empate e duas derrotas. No mata mata o gol fora de casa pesa muito. Este é um fator destacado pelo elenco. “Acho que essa consistência nos jogos é importante. Vem sendo assim ao longo do campeonato. Jogo de mata mata e jogando fora de casa, se for para empatar que seja com gols. Empate sem gols acaba deixando tudo normal. A única vantagem seria, entre aspas, é que a gente jogaria em casa. Nós vamos lá para vencer o jogo. E se não for possível, tentar empatar com gols. Que é importante e aí sim a gente trás na outra semana a decisão para casa e contando com o apoio do torcedor” afirmou Fábio. Outro fator que chama atenção é a quantidade de expulsões nos jogos em Santa Catarina. Desde 2014 foram 3 jogos lá com 5 expulsões de atletas do Ituano. Nenhuma do adversário. “Jogar em Santa Catarina é um pouquinho diferente. É até complicado de falar algumas coisas. Mas quando fomos jogar contra o Joinville lá tivemos dois jogadores expulsos. Quando jogamos contra o Guarani em Palhoça o Caucaia foi expulso no 1º tempo. No jogo contra o Metropolitano, em Blumenau, o Naylhor foi expulso no 1º tempo e o Igor logo no começo do 2º tempo. Então temos que ficar atentos. Santa Catarina é um estado muito forte. Tem uma Federação atuante e forte que briga pelos clubes de lá. A gente tem que ter muita atenção em relação a isso para procurar acabar o jogo com os 11 atletas dentro de campo” lembra Tarcísio Pugliese.

Acaz Fellegger
Jornalista Mtb 19.426 SP

12/agosto