Mudança de trajetória


14 de fevereiro de 2020 | Notícias

Lateral Pacheco foi uma das novidades no Ituano. Time tem mudado para corrigir a trajetória no Paulista.

O técnico Vinicius Bergantin tem alterado a formação do Ituano em busca do time ideal com o objetivo de conquistar a primeira vitória e uma sequência positiva. “É uma característica minha. Sempre gostei de achar essa equipe e de ter as peças de troca. Às vezes são mais importantes para mim do que quem começa, por incrível que pareça. Para mudar o jogo ou melhorar o jogo de acordo com a característica. Às vezes um cara de mais velocidade para mudar o jogo e pega o adversário mais cansado. Ou colocar um cara de meio ou de frente que segura mais a bola nos momentos difíceis. A gente conversa bastante com a comissão técnica. Quase todos os jogadores já foram usados. E agora é achar esse encaixe coletivo por setor. Se vamos usar dois homens de velocidade e um de referência no ataque. Ou um cara mais de mobilidade por dentro e um mais técnico e um mais de velocidade. Então ainda é uma solução que a gente precisa achar. E hoje nós temos que olhar as características do adversário. Claro que temos que potencializar a nossa semana de treinamento de forma coletiva e de forma individual. Mas também pelo momento e pela situação no campeonato, a gente tentar encaixar com algum ponto do adversário que chame a atenção. Não só para a neutralizar, mas para a gente também usar alguma parte vulnerável para ganhar os jogos” explicou Vinicius que em 5 jogos utilizou 5 formações diferentes.

No empate em Novo Horizonte, uma das 4 novidades foi o lateral direito Pacheco que disputa seu terceiro Paulista pelo Ituano. Mas fez no empate no domingo seu primeiro jogo no ano. “Sobre a minha atuação, tentei fazer o meu melhor. A estreia é difícil. Mas eu tenho autoanálise e achei que fui bem. E agora espero melhorar na próxima partida” afirmou Pacheco que também espera uma melhorar do Ituano no campeonato. “Já vivi essa situação. Mas no futebol sempre tem dessas coisas. Não tem como fugir disso. A única coisa que tem que fazer é trabalhar e tentar melhorar a cada dia mais. Só assim para sair dessa zona de rebaixamento” disse Pacheco que tem 4 assistências em 52 jogos no Ituano. O último jogo foi o primeiro que o time não sofreu gol. O zagueiro Sueliton que jogou nos três empates fala da cobrança interna para a melhora. “Sim, claro. E também tem a cobrança individual. Essa cobrança é de ter mais vontade, mais gana e de não tomar gol bobo como vinha tomando. Em dois jogos levar cinco gols não é fácil. Tivemos uma evolução sim nesses três últimos jogos. Se não me engano, foram três gols. Mas mesmo assim saímos com o empate. Buscamos sempre lá na frente, mas infelizmente não aconteceu isso. Nosso time é bem montado. O Vinicius tem total liberdade. Passa tudo aquilo de positivo para que possamos evoluir no decorrer do campeonato e conseguir sair dessa situação” comentou Sueliton.

O jogo contra a Ponte Preta na próxima segunda no Novelli Júnior, vai marcar exatamente a metade da 1ª fase com a 6ª rodada. O foco total é na primeira vitória. “A ansiedade faz parte sempre. Independentemente de estar nessa situação buscando a vitória. Nós temos que deixar um pouco de lado. Ela existe, porém, tem que saber de que forma ela irá nos afetar. E de tal maneira, ela está sendo uma ansiedade construtiva. No dia a dia e no trabalho aqui, está sendo bem feito. E tenho certeza que segunda-feira a gente vai trabalhar para pôr tudo em pratica o que foi trabalhado e conseguir esta primeira vitória tão sonhada” explica o zagueiro Sueliton que marcou um gol contra o Botafogo. “Acho que é isso que está faltando. É a gente fazer o gol. Nesse último jogo, defensivamente fomos muito bem. Mas também temos que ajudar ali na frente. Não é só jogar a bola para eles e deixarem que decidem. Temos o conjunto e o grupo. E temos que dar mais força e mais resistência para que eles possam ter mais qualidade para fazer o gol” comentou Pacheco que já marcou dois gols pelo Ituano. Ituano e Ponte Preta se enfrentam desde a Divisão Intermediária de 1989. Em 34 jogos, o Ituano venceu 10, empatou 11 e perdeu 13. A última vitória foi no ano de ouro de 2014 por 3×1. Esta vitória significou uma mudança de trajetória do time na competição. Quem sabe o rumo possa ser modificada novamente contra a Ponte Preta.

Acaz Fellegger
Jornalista Mtb 19.426 SP

Miguel Schincariol
Fotografia

14/fevereiro