Ninguém mereceu vitória


30 de junho de 2019 | Notícias

No próximo sábado o Ituano decide no Novelli a classificação para as 4as de final

Ituano retornou para o Espírito Santo sabendo que encontraria dificuldades parecidas como na primeira fase contra o Serra. Vestiário apertado, gramado ruim e estádio acanhado. Tudo isso se confirmou assim como a boa recepção dos capixabas. O que foi diferente desta vez foram as oportunidades criadas durante os 90 minutos. Praticamente os dois goleiros não trabalharam. “A gente tentou. Tivemos mais posse de bola e iniciativa. A gente sabia da proposta deles que se defende muito bem. Tentamos alguns ataques e eles também tentaram dentro da proposta deles de contra ataque e bola parada. Acho que foi um jogo bastante igual. Cada um dentro de sua proposta. Nós tivemos volume, mas não tivemos tanta efetividade para finalizar esta bola para o gol. Eles também não conseguiram chegar ao nosso gol. Nem na bola parada e nem no contragolpe. Está tudo em aberto. Decidir em casa é bom, mas a gente sabe dos perigos do mata mata. Temos que manter este nível de concentração. Este foco que estes atletas vem tendo para que nós conseguimos dar este passo e quebrar o bom posicionamento defensivo do Vitória” comentou Vinicius Bergantin. O jogo da volta está marcado para sábado, dia 6, ás 19 horas no Novelli Júnior.

O jogo começou tão disputado no meio campo que a primeira finalização só aconteceu aos 22 minutos. Num chute despretensioso que o Pegorari pegou tranquilamente. A tentativa do Ituano aconteceu num lance individual com Claudinho que passou pelo marcador e da entrada da área finalizou. A bola subiu. A melhor jogada aconteceu aos 35 com Gui Mendes pela esquerda e depois com a conclusão de Marquinho. No segundo tempo o cenário pouco mudou. De novo a melhor jogada foi com Marquinho, que pela direita levantou no segundo pau para a entrada de Serrato. Ele não pegou bem na bola. Aos 40, Marcelinho lançou Angelotti que dominou dentro da área e quando retardou a passada para finalizar foi atropelado pelo zagueiro. O árbitro carioca Rodrigo Nunes de Sá mandou o lance seguir. Para o segundo jogo, só a vitória interessa para classificação. “Vamos trabalhar muito para isso. O Vitória também fez um empate aqui contra o Brasiliense. E no jogo de volta o Brasiliense teve mais posse de bola, propôs o jogo, mas acabou tomando gol de contra ataque e bola parada e acabou saindo da competição. Temos que saber usar o nosso campo. Temos um gramado bom de se jogar, vamos fazer a bola andar mais rápido para sermos mais ofensivos na última parte do campo. Criar mais chances de gol e transforma-las em gol e consequentemente na vitória que precisamos para nos classificarmos” explicou Vinicius Bergantin. Um novo empate provocará disputa de pênaltis.

Acaz Fellegger
Jornalista Mtb 19.426 SP

Renan Moreira
Fotógrafo

30/junho