Objetivos atingidos


25 de setembro de 2021 | Notícias

Já classificado, o Ituano foi a campo com time diferente dando ritmo para todos. E ainda garantiu o segundo lugar do grupo.

O Ituano entrou no Novelli Júnior para enfrentar o Botafogo de Ribeirão Preto com 10 alterações. Apenas o eclético Léo Duarte era titular na última partida. Já classificado para a 2a Fase da Série C, o técnico Mazola Júnior deu oportunidades para todos. Alguns puderam jogar novamente os 90 minutos, outros aumentaram seus minutos, e Kaio que voltou de lesão pode ganhar ritmo de jogo. “Nós trabalhamos com todo o grupo de atletas. Não há privilégio para ninguém. A oportunidade foi dada devido a várias situações que enfrentamos nesta partida. Jogadores desgastados com risco muito alto de lesão. Jogadores com dois cartões amarelos. Jogadores que estavam no momento certo para recarregar as baterias. Nada mais que fizemos foi valorizar o grupo de trabalho. Hoje mesmo que não vencendo o jogo, deu para perceber que o Ituano tem até 20 jogadores no mesmo nível. Alguns um pouco mais abaixo fisicamente porque vieram do departamento médico, mas todos me deram garantias que temos um bom elenco para encarar com tudo o grupo muito forte da 2ª fase” explicou Mazola Júnior. O outro objetivo era manter a segunda posição do grupo para poder fazer a última partida da próxima fase em casa. Com o empate sem gols, a posição foi mantida. Na 2a Fase o Ituano vai enfrentar o Paysandu, Botafogo de João Pessoa e novamente o Criciúma.

Do time que começou a partida, 6 atletas não começavam como titular há quase dois meses. O zagueiro Matheus Mancini que foi o capitão do time, por causa de uma lesão que o afastou de alguns jogos, não começava como titular desde a 5ª rodada. “Bom voltar a jogar. Não só para mim, mas para todos que tiveram oportunidade na partida. Podemos provar e demonstrar que nosso elenco é de muita qualidade e força” afirmou Mancini. Nestes 18 jogos da 1ª fase, foram utilizados pelo Ituano 32 atletas. Valorizando o grupo e mantendo o ritmo, o técnico Mazola tem na relação 14 atletas com mais de 50% de participação nos jogos. Este fator será muito importante na próxima fase da Série C com 6 jogos decisivos. “Quanto mais coeso o grupo e nivelado o grupo de atletas, melhor para o clube. E neste quadrangular vai contar muito quem estiver com o elenco mais equilibrado” afirmou Matheus Mancini que fez seu 6º jogo como titular na competição. Na partida contra o Botafogo, o goleiro Edson mais uma vez garantiu o zero no placar, assim como tinha feito no empate em Novo Horizonte. E no ataque, Kadu e Zé Vitor tiveram chance de marcar no 1º tempo. E na etapa final, Iago Teles finalizou duas bolas com perigo, mas o empate sem gols persistiu. Este é o 9º empate com o Botafogo em 17 jogos no Novelli Júnior.

Na terça feira haverá um Conselho Arbitral na CBF e a definição da tabela da 2ª Fase. Paysandu como 1º no grupo A, e Ituano como 2º no grupo B, provavelmente vão estrear fora de casa e devem encerrar a competição em suas respectivas casas. Botafogo de João Pessoa, 3º colocado no grupo A, e Criciúma, 4º colocado, deverão ser ao contrário. Estreando em casa e encerrando fora. “São equipes de renome nacional que já disputaram divisões acima. Será um quadrangular de muita disputa, com jogos equilibrados. Temos condições de fazer uma grande segunda fase para subir o Ituano” comentou Matheus Mancini. Paysandu e Ituano já disputaram a 2ª Fase da Série C no ano passado e não conseguiram o acesso. Criciúma e Botafogo neste ano realizaram uma campanha consistente e se classificaram. Serão 6 rodadas equilibradas. “Grupo fortíssimo! Duas equipes tradicionais do Norte e Nordeste. O Paysandu conheço bem. O último acesso do Paysandu foi comigo. No ano passado trabalhei no Remo, seu grande adversário. Criciúma conheço bem. Já trabalhei lá. Clube tradicional na Série B e um dos grandes de Santa Catarina. E o Botafogo de João Pessoa que é uma força do futebol nordestino. Nós não pensamos somente na camisa, até porque o Ituano tem uma força muito grande no interior de São Paulo. Já tem dois títulos Paulistas na Série A. Vamos pensar no jogo jogado dentro de campo. Esperamos que não haja nenhuma influência externa. E vamos encarar os 6 jogos em busca do nosso tão sonhado objetivo maior que é o acesso” finalizou Mazola Júnior.

Acaz Fellegger
Jornalista Mtb 19.426 SP

Miguel Schincariol
Fotografo

25/setembro