Temporal influenciou no empate dentro do Novelli Júnior


22 de dezembro de 2020 | Notícias

Ituano e Brusque empatam em 1×1. Os gols saíram no pior momento da forte chuva.

Um chuva torrencial despencou no Novelli Júnior durante a partida entre Ituano e Brusque. A tempestade começou no momento que as duas equipes saíam dos vestiários. Prejudicou a entrada da arbitragem e dos jogadores que correram para logo entrar no ritmo da água que caía com muita força. O bom gramado resistiu muito bem por causa da eficiência do sistema de drenagem. Mesmo assim o andamento do jogo foi prejudicado. Principalmente no primeiro tempo onde poucas oportunidades de gol foram criadas. O jogo só melhorou na segunda etapa quando a chuva diminuiu. “Tivemos um campo pesado e acrescento mais um detalhe. Quando dois times se enfrentam várias vezes em tão curto espaço de tempo é normal o jogo ser mais truncado. Em um ano esta é a quinta partida contra o Brusque. Na Copa Paulista 2015 e  Série D 2016 aconteceu bastante com o Linense. Depois tivemos vários confrontos com o Mirassol. Isto acaba dando outra dimensão para a partida. Os jogadores se conhecem mais. Então coloca tudo isto na balança e você terá um jogo desta forma. Nós vimos quantos nossos jogadores lutaram e buscaram a vitória, jogando com muita garra. Soubemos criar oportunidades na parte final do jogo, principalmente nas bolas paradas, mas não conseguimos vencer. Talvez nós enfrentamos o pior rival deste último ano” comentou Vinicius Bergantin. Com o empate em 1×1, o Ituano segue líder com 4 pontos, enquanto o Brusque somou segundo ponto. O grupo começa equilibrado.

Mesmo debaixo de um temporal, o Ituano conseguiu uma boa jogada para abrir o placar com 11 minutos de jogo. Taliari cruza rasteiro atrás da defesa. Bruno Mota pega do outro lado e bate forte para o gol. A defesa dá rebote e Kadu aproveita e pega de primeira para abrir o placar. O gol de empate saiu na primeira boa chance criada pelo Brusque. Um cruzamento longo de João Carlos para o segundo pau e Thiago Alagoano foi bem pegando de primeira, colocando a bola no canto. Pegorari ainda tocou na bola, mas não conseguiu evitar o gol. O Brusque teve uma boa chance de virar logo em seguida com Garcez que cabeceou para fora. No segundo tempo, com a diminuição da chuva, o Ituano foi crescendo no jogo. Até que aos 33 minutos o técnico Vinicius Bergantin fez mais três alterações. Ele já tinha colocado os atacantes Mateus Criciúma e Luiz Paulo. Depois entraram Correa, Luizinho e Guilherme. A bola parada de Correa foi uma arma quase letal. Ele cobrou escanteio fechado e por muito pouco não marcou gol olímpico. Nas cobranças de falta, criou várias oportunidades que não foram aproveitadas. Na melhor chance, Luiz Paulo pegou o rebote e bateu forte a queima roupa. O goleiro Ruan Carneito fez grande defesa evitando o gol da vitória do Ituano. Mais uma vez o Ituano não consegue vencer em casa. E interrompe a sequência de duas vitórias seguidas fora de Itu.

“Talvez o resultado e a performance tenham dado esta sensação de que o time jogue melhor fora. Mas não podemos esquecer o jogo agressivo do Brusque. E também a situação climática. No final da partida entrei no campo para cumprimentar os atletas e vi que o gramado estava muito pesado. Fica uma situação muito difícil de você ter uma combinação leve e mais rápida. Mas era importante ter um atleta de referência ali na frente para brigar pela bola. Mas é fato que nos últimos 5 jogos vencemos fora de casa. Claro que teríamos vencido. No final tivemos boas oportunidades, mas temos que manter a nossa convicção no trabalho. Serão jogos muito nivelados, assim como foi em Goiânia. A gente não esperava um jogo diferente. O Brusque é uma equipe que exige muito do seu adversário. Dá suas brechas defensivas, mas é um time bem definido pelo seu treinador. Sabíamos que seria uma partida muito difícil e uma batalha. No primeiro tempo eles tiveram um volume maior, mas no segundo tempo fomos superiores. Criamos as melhores oportunidades e uma pena não ter feito o segundo gol” explicou Vinicius Bergantin que no sábado terá outro jogo em casa. Desta vez contra o Santa Cruz que precisa reagir porque vem de derrota. “Nós sabemos da potência e da qualidade que tem o Santa Cruz. Eles fizeram a melhor campanha na 1ª Fase. Esperamos mais um jogo parelho e igual. Temos que manter o equilíbrio defensivo e dentro de casa buscar ser um pouco mais agudo. Saber sofrer em determinados momentos, e não dar brecha ao Santa Cruz. E sempre pronto para sermos decisivos. Acredito que para subir o time tem que ter este equilíbrio. Que tenha ímpeto ofensivo e não se exponha desnecessariamente” afirmou  técnico Vinicius.  

Acaz Fellegger
Jornalista Mtb 19.426 SP

Miguel Schincariol
Fotografia

22/dezembro