Terminou o Paulista 2018 para o Ituano


25 de março de 2018 | Notícias

Os pontos positivos do Ituano no Paulista 2018 foram as atuações contra Santos e São Paulo, a revelação do Baralhas e o lançamento de Martinelli e Gui Mendes que vieram da base. Jogaram 8 pratas da casa.

Jogando no Novelli Júnior para o menor público deste ano, com apenas 520 torcedores, o Ituano não conseguiu vencer o Mirassol e está eliminado da final do Troféu do Interior. Ao contrário do ano passado quando mesmo perdendo na 3a rodada para a Ferroviária, conseguiu a vaga na final, desta vez caiu num grupo mais difícil e ficou fora. A Ponte Preta com duas vitórias avançou para a final contra o próprio Mirassol. Os dois gols saíram nos últimos 10 minutos da partida. Naquele momento o empate não classificava nem o Ituano, e nem o Mirassol. O São Bento vencia a Ponte Preta por 2×0 até aquela altura e estava conseguindo a vaga contra o próprio time de Campinas. A Ferroviária que vencia o Red Bull por 3×1 lutava para roubar a vaga no grupo pelo saldo de gol. No final, a derrota por 2×0, classificou o Mirassol e colocou um ponto final na campanha do Ituano no Campeonato Paulista 2018. “Como na 1a Fase e bati muito nesta tecla dos detalhes. Mais uma vez fomos eliminado nesta situação. Só que devemos ter calma para analisar friamente o Campeonato. Foram vários jogadores lançados da nossa base. Outros que recuperam a carreira aqui e isso é mérito do trabalho do Ituano. O clube se mobilizou desde 1 de novembro, desde a pré temporada. Fica aqui o meu agradecimento a todos. A diretoria, jogadores, torcida e também a imprensa. Apesar desta eliminação doída, os jogadores compraram a ideia do clube e se doaram ao máximo. No final deste Paulista, somente um técnico vai ficar realmente contente. Os outros 15 vão vão fazer algum tipo de análise onde errou e onde poderia ter feito diferente” comentou Vinicius Bergantin em seu primeiro Campeonato Paulista como técnico.

Após começar o Troféu do Interior com uma vitória em Sorocaba contra o São Bento por 2×1, e empatar em casa com a Ferroviária, o Ituano recebeu o Mirassol de olho no jogo da Ponte contra o São Bento em Sorocaba. Antes precisava fazer o dever de casa. No primeiro tempo, o Ituano finalizou três vezes com perigo. Uma com Giba e duas com Juninho. Nas três finalizações, o goleiro Ygor Vinhas evitou o gol. Pelo lado do Ituano, Vagner fez duas boas defesas em chutes da entrada da área. “O jogo foi bastante igual. No segundo tempo  começamos a crescer na partida porque a gente sabia do resultado de Sorocaba. Nós começamos a nos atirar um pouco mais ao ataque. Isso deu campo ao Mirassol que foi letal nos contra ataques. Souberam aproveitar as oportunidades do jogo” lembrou o técnico Vinicius Bergantin que teve que tirar Juninho que estava bem, mas saiu lesionado no tornozelo. Com a vitória parcial do São Bento contra a Ponte, Ituano e Mirassol precisavam da vitória para se classificar. Quem vencesse, iria para a final. Ao mesmo tempo que os dois times buscavam atacar, as finalizações diminuíram na segunda etapa. O Ituano fez duas. Uma com Júnior Santos outra com Raul. O Mirassol jogava no contra ataque e desta forma entrou na área pela direita. Raul tentou impedir e cometeu o pênalti. Alison fez 1×0 para o Mirassol faltando 10 minutos. “Era o risco dos dois lados. A culpa é minha. Sabia do resultado e só a vitória nos interessava. Tinha que colocar a equipe mais a frente. Mais ofensiva. A troca do Raul não tem haver com o pênalti cometido. Já tinha programado antes pois recuei o Giba como ala e coloquei o Ronaldo entre os zagueiros. Mas a estratégia deles levou a melhor ao jogar nos contra ataques” reconheceu Vinicius Bergantin. O Mirassol chegou ao segundo gol nos acréscimos com Luis Oyama quando o Ituano estava totalmente no ataque. Fim de Campeonato Paulista para o Ituano.

Acaz Fellegger
Jornalista Mtb 19.426 SP

Miguel Schincariol
Fotografia

24/março